Lâmpada Incandescente

Adoro a luz de lâmpadas incandescentes. É bem mais natural, menos danosa à nossa pele e......... só!
Quando Thomas Edison bolou a fabricação em larga escala desta maravilha contemporânea da revolução industrial, não tinha-se a maldade gananciosa das indústrias modernas.

Eis como funciona uma lâmpada convencional:

A energia chega à primeira ponta do filamento, passa por este filamento, que é fino, geralmente feito de tungstênio, produzindo certa potência neste material resistente, cujo efeito é a liberação de luz.





Note que apesar do nome incandescente, não há queima hora alguma dos materiais, pois estes se encontram dentro do recipiente envolucro à vácuo por vidro. Mas o que as empresas hoje em dia fazem? Injetam oxigênio lá dentro para que com o decorrer do tempo haja um mínimo de combustão dos materiais, até que este não suporte mais e se queime. Resultado, em 1900 as lâmpadas duravam 18000 horas, e hoje 1700.

Ahhh que orgulho da nossa tecnologia atual. Haja lixo pra tanta lâmpada!

Lâmpada incandescente


7 comentários

crédo, fala sério ?

Antes de falar que a lâmpada incandescente é um lixo, vá estudar o termo obsolescência programada, que foi um acordo entre todos os fabricantes de lâmpadas no pós-guerra que fez diminuir a vida útil das lâmpadas incandescentes. E tem mais uma coisa: as lâmpadas atuais duram apenas 1000 horas aproximadamente, porém custam 7 vezes menos do que uma lâmpada fluorescente compatível. A lâmpada fluorescente também não é nenhuma maravilha, ela dura em média 8000 horas, isso se ligar e desligar a lâmpada apenas uma vez por dia, se ligar e desligar várias vezes ao dia a sua vida útil cai bastante e possui mercúrio na sua composição, o que torna difícil a sua reciclagem. A grande revolução na iluminação são as novas lâmpadas de LED que infelizmente custam muito caro e são ainda muito inacessíveis à grande maioria da população.
Sem a tal da obsolescência programada a lâmpada incandescente seria muito mais vantajosa do que a fluorescente, ela duraria por volta de 2500 horas e poderia ser ligada e desligada várias vezes por dia sem comprometer a sua durabilidade, ao contrário da lâmpada fluorescente.

A obsolescência programada foi um acordo dos fabricantes para diminuir a vida útil das lâmpadas, ou qualquer outro tipo de aparelho, à fim de fomentar a formação de emprego, a coisa funciona assim : você compra um produto e ele antes tinha X horas de durabilidade e depois do acordo esse mesmo aparelho ou lâmpada vai durar X - Y horas, o que faz com que haja maior consumo e em consequência haja maior produção e com isso há aumento na quantidade de empregos. Infelizmente para os consumidores isso não refletiu em nenhuma vantagem.

Roger obrigado por comentar aqui, eu digitei os valores anteriormente errados, tinha colocado 17000 mas já alterei para 1700, obrigado pela errata. Quanto à obsolescência programada, já conhecia este acordo, e é justamente sobre ele o motivo deste post. Apoiar medidas como estas com o fim de fomentar a formação de emprego, na minha opinião é sofismo, porque hoje as linhas de produção são quase totalmente automatizadas! O que deveria ser acordado na verdade é a relação quantidade de pessoas x automação, e não a qualidade do produto.... Então se existe algum beneficiário neste acordo, são os donos das empresas.

Vale lembrar que as lâmpadas antigamente duravam muito mais tempo pois os filamentos eram constituídos de carbono e não de tungstênio. Optou-se por fabricar lâmpadas que duram menos tempo porém bem mais baratas.

Sim Glir, mas talvez comprar uma lâmpada mais cara mas que dure muito, compense comprar várias lâmpadas convencionais de qualidade duvidosa....


Emoticon Emoticon